Como Fazer Provas

Como fazer provas de concursos

Dicas para você fazer uma boa prova e não cair nas pegadinhas das bancas examinadoras

Publicado por adilsonsf em 6 de fevereiro de 2010

Dicas aplicáveis a qualquer prova objetiva.

  • Leia cada opção cuidadosamente duas vezes.
  • Leia todas as assertivas antes de marcar sua resposta.
  • Não leia demais as perguntas. Não pense demais sobre o que o examinador está realmente querendo. Muitas vezes você pode até ser penalizado por saber demais.
  • Comece pelos problemas mais fáceis. Resista ao desejo de resolver as questões em seqüência, apenas porque elas são numeradas. Isto não só irá melhorar sua confiança, como poderá refrescar sua memória com algumas informações que você pode coletar nas outras questões. Essa tática vai garantir que você ganhe os pontos fáceis primeiro. Você não deve desperdiçar uma grande quantidade de tempo em um problema difícil no início do tempo de prova (e que no final pode até estar errado ou ser anulado) e depois fazer, na pressa, questões fáceis que poderiam ter sido resolvidas com calma antes.
  • Seguindo a mesma linha recomendação anterior, não comece a prova pela primeira matéria – geralmente, lingua portuguesa. Comece pela matéria que você mais domina.

A melhor maneira de passar em um concurso é estudando, mas, caso você não saiba a resposta da questão, então você deverá chutar educadamente. Seguem alguns macetes que funcionam na maioria das instituições, principalmente em bancas “amadoras”.

Dicas para “chutar” em provas do tipo verdadeiro-falso (aplicáveis também às do tipo de múltipla escolha).

Estas dicas funcionam melhor em bancas “amadoras”, mas isso não significa que não funcione em bancas como CESPE,  ESAF ou Cesgranrio.

Expressões Exclusivas

Quando a assertiva é muito forte, não deixando brechas para exceções, geralmente é  incorreta.

Expressões típicas: nunca, sempre, obrigatoriamente, integralmente, garante, nunca, sempre, obrigatoriamente, não, totalmente, apenas, jamais, em hipótese alguma, em tempo algum, de modo nenhum, só, Somente, unicamente, exclusivamente, tão-só, tão-somente,  etc.

Expressões muito usadas pelo CESPE: apenas, será (dando a entender que sempre será), meramente, é suficiente, estritamente, nada, restringe-se a, resume-se em, é imune.

A palavra “não”

Esta palavra pode mudar completamente a resposta por tanto, sempre a sublinhe no texto e analise com atenção a assertiva.

Expressões Inclusivas

Quando prevêem exceções ou usam palavras inclusivas, geralmente são  corretas. Palavras-chave muito usadas pelo CESPE: a princípio, predominantemente, fundamental, em geral, pode, poderá, é possível, inclui, em regra (mas cuidado!), alguns, parte dos, a princípio, predominantemente. Outras bancas: especialmente, comumente, frequentemente, quase todos, quase nenhum, em média, raramente, predominantemente, muitos etc.

Batata Podre

O item quase todo é correto, mas há a inserção de um pedaço que o invalida (geralmente ao final do período). Esta técnica é bastante usadas pelas bancas “profissionais”.  Muito cuidado!

Casca de Banana

O lugar preferido é a letra “a”, mas pode vir abaixo. Muitas vezes é uma verdade, mas que não pode ser inferida do texto como é pedido. Outras vezes é uma mentira tida por uma verdade por muitos, mas que é desmentida pelo texto…

Causa/Consequência

A assertiva traz duas verdades, mas falseia ao dizer que uma é causa da outra. Outras vezes liga uma verdade a  uma causa absurda. Expressões Chave: em virtude de, pois, tanto quanto, mesmo que ocorra x, não ocorre y, ou seja, no entanto, embora, independe, mas não, etc.

Inversões

O item traz definições corretas, mas as liga invertidamente às palavras que representam.

Juízo de Valor

Evitar juízos de valor. Se um item contém palavras que indicam que algo é bom ou ruim, esta afirmação está provavelmente errada. A única exceção é se um especialista a disse. Por exemplo, a afirmação “o capitalismo é um mal” é provavelmente falsa, porque é um juízo de valor. Há ocasiões, no entanto, em que as estas palavras podem estar contidas em uma resposta correta. Isso acontece se nos perguntarem se uma pessoa ou grupo acredita naquele julgamento. A declaração “Karl Marx considerou o capitalismo um mal”, pode estar correta, porque aqui não estamos julgando o capitalismo, mas a opinião de Marx (um teórico comunista) sobre o assunto.

Politicamente Correta

Principalmente em provas de português que incluem interpretação de texto, é importante que você verifique a origem/autor do texto. Daí baseado na “posição ideológica” do autor marcamos como CERTA a assertiva “politicamente correta”, segundo o autor. Se por exemplo a fonte for http://www.planalto.gov.br, é claro que representa o pensamento do Governo. Mas, tenha cuidado, pois se você tiver bastante tempo é melhor descobri a resposta no próprio texto!

Politicamente Incorreta

Principalmente em provas de português que incluem interpretação de texto, é importante que você verifique a origem/autor do texto. Daí baseado na “posição ideológica” do autor marcamos como ERRADA a assertiva “politicamente correta”, segundo o autor. Se por exemplo a fonte for http://www.planalto.gov.br, é claro que representa o pensamento do Governo. Mas, tenha cuidado, pois se você tiver bastante tempo é melhor descobrir a resposta no próprio texto!

Dupla Negação

Preste atenção para duplas negativas. Às vezes, uma assertiva ou um enunciado contém dois negativos. Às vezes, essas são palavras negativas ( “não”,  etc.) Às vezes, elas são prefixos ( “não”, “des”, “anti”, etc.) Combinações destas possibilidades podem permitir a quatro ou mais negativos em um enunciado. Para lidar eficazmente com vários negativos, risque palavras negativas e prefixos aos pares.

Dicas para testes do tipo de múltipla escolha.

Ovelha Negra

Muitas vezes a assertiva correta difere das incorretas, tal como uma ovelha negra num rebanho (muitas vezes no tamanho).

Resposta vem no enunciado

Verifique se a própria palavra ou equivalente ou até mesmo uma expressão está sendo usada, com o mesmo significado, tanto na pergunta quanto em alguma assertiva. Caso isto ocorra, a assertiva que contém a palavra ou termo poderá ser a correta. Se o conteúdo do enunciado for  repetido em uma ou duas opções com palavras semelhantes, a resposta pode estar entre estas opções.

Opções engraçadas

Evite respostas engraçadas. Sim, há opções ridículas e opções engraçadas em testes. Se uma assertiva soar estúpida, provavelmente é.

A Mais Votada

Questões que trazem algumas afirmações (verdadeiras ou falsas) numeradas (I, II, II, IV …) e  solicitam que você escolha uma assertiva ( a, b, c, d, e) cada uma com uma combinação das afirmações. Você deverá fazer uma “estatística” das firmações mais frequêntes em todas as assertivas e marcar como correta aquela que tem as afirmativas mais frequêntes ( mais votadas ). Em provas menos elaboradas utiliza-se muito. Já nas melhores bancas, isto é um pouco mais difícil acontecer, já que o examinador distribui bem para evitar tal artimanha.

Números

As assertivas que contêm números têm mais chances de serem as verdadeiras. Obs.: isto não serve para questões de resposta numérica como em provas de estatística, contabilidade etc.

Todas as Anteriores, Apenas a e b

“Todas as anteriores”,  apenas a) e b), etc. tendem a ser as respostas corretas. Ao lidar com estas assertivas, lembre-se que as palavras “todos” e “nenhum” não permitem exceções. Isso significa que quando você estiver lendo as assertivas da questão, se você encontrar pelo menos uma opção que não se encaixe, você elimina pelo menos duas possibilidades. Obs.: vou melhorar este ítem!)

A Cara do Gabarito

Há bancas onde não há uma integração/cordenação entre os diversos professores que elaboram aprova e a “cara do gabarito” vem com muitas diferenças entre uma letra e outra. Em outros há um absoluto planejamento e as letras são bem divididas, é , geralmente o caso da Esaf, Cespe, FCC. Neste caso, deixe as questões que você não respondeu ou que você não consegui descobrir nenhuma dica, chutandotodas as questões restantes na letra menos marcada. Importante: 1) não perca muito tempo fazendo esta “estatística” , pois esse tempo pode ser precioso. 2) Este é o último recurso a aplicar na prova.

Quase idênticas

Se duas das quatro ou das cinco opções são quase idênticas, escolha a mais longa das duas.

Assertivas muito exageradas ou complexas

São geralmente falsas.

Fluidez

As assertivas corretas geralmente são de leitura fácil, sem interupções no raciocínio, ou seja, fluem facilmente. Se você ler uma assertiva que soe mal, isto pode indicar que ela pode estar incorreta.


Mais dicas em breve!

Comentem por favor!

About these ads

7 Respostas para “Dicas para você fazer uma boa prova e não cair nas pegadinhas das bancas examinadoras”

  1. bruno disse

    bom , valeu pelas dicas. acredito ser mais uma ajuda para que quer se sair bem nas provas.

  2. Ju disse

    Muito bom e útil! Vou aproveitar várias dessas dicas

  3. De disse

    Dicas realmente valiosas!!! Valew!!!

  4. Roberto Carvalho disse

    Valeu as informações.Irei utlilizá-las no próximo teste.

  5. Si disse

    muito legal muito obrigada mesmo pelas dicas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: